Como reviver um notebook antigo, lento e com pouca memória RAM - King Arte - Informação em sua melhor forma
Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Como reviver um notebook antigo, lento e com pouca memória RAM

Como reviver um notebook antigo, lento e com pouca memória RAM

Como dar vida nova a um notebook fraco? Esse é o nosso objetivo de hoje. Se você tem um notebook guardado em casa, acumulando poeira por ser lento demais, esse tutorial pode ser útil para você.

O nosso cobaia para os testes será um Acer Aspire One D255E, que possui a seguinte configuração:

  • Processador Intel Atom N455 - 1.60 GHz
  • 1 GB de memória RAM
  • 160 GB de espaço em disco

Para ter uma noção, o notebook com o sistema Windows 7 instalado e nenhum programa aberto utiliza quase metade da memória RAM, sem contar que não possui mais atualizações de segurança pela Microsoft.

Alterando o Sistema Operacional

O primeiro passo que podemos fazer é formatar o disco e instalar um outro sistema operacional mais leve e atual, ou seja, que possui suporte e atualizações, alinhando desempenho e segurança.

Algo importante a considerar é que esse notebook será utilizado apenas para tarefas simples como navegar na Internet e trabalhar com documentos, sendo assim não ficamos tão dependentes de programas específicos que funcionam apenas em determinados sistemas. Por exemplo, caso o objetivo fosse trabalhar com o AutoCad precisaríamos continuar utilizando alguma versão do Windows. Claro que é só um exemplo, esse notebook sequer abriria o AutoCad.

Vamos a lista de sistemas que testaremos:

Instalando o Lubuntu

Você pode baixar o Lubuntu no site oficial e criar uma mídia bootável com um pendrive de pelo menos 4GB, levando em consideração que a imagem .ISO do arquivo tem aproximadamente 2.42 GB.

Download do Lubuntu

Para fazer seu pendrive bootável você pode utilizar o utilitário Rufus, gratuito e muito eficaz não apenas para este sistema, como também para outros que você venha a instalar futuramente. Uma outra opção é utilizar o Universal USB Installer.

Assim que iniciar o Lubuntu pelo pendrive, você terá a opção de testá-lo sem instalar no seu HD e, quando decidir instalar, basta clicar no ícone da área de trabalho. Recomendamos que instale com a Internet conectada para que instale codecs, softwares de terceiros e atualizações durante o processo de instalação do sistema.

Fotos da instalação

Como reviver um notebook antigo com pouca memória RAM
Como reviver um notebook antigo com pouca memória RAM

Características principais

  • Baseado no Ubuntu (Linux)
  • Compatível com a maioria dos formatos de arquivo existentes, como imagens, músicas, filmes, planilhas, documentos de texto
  • Usa significativamente menos memória RAM
  • Inclui aplicativos e serviços essenciais para o uso diário: aplicativos de escritório, leitor de PDF, editor de imagens, reprodutores de música e vídeo, etc.
  • Central de aplicativos

Fotos do sistema instalado

Visual do Lubuntu
Visual do Lubuntu
Visual do Lubuntu
Visual do Lubuntu
Visual do Lubuntu
Visual do Lubuntu
Visual do Lubuntu
Visual do Lubuntu

Acima é possível ver o sistema em funcionamento e os principais aplicativos instalados, como: Firefox para naveção na Internet; LibreOffice como suíte de escritório para criação e leitura de documentos, planilhas, apresentações de slide; VLC como reprodutor de mídia e o Transmission como cliente torrent.

Sua aparência é agradável e será bem prático de utilizar até mesmo para quem nunca teve contato com o Linux. O menu do sistema lembra bastante o do Windows XP e conta com a opção de pesquisa para facilitar no dia-a-dia.

Por padrão possui 4 áreas de trabalho virtuais ativas, o que facilita na agilidade ao executar vários aplicativos ao mesmo tempo, por exemplo.

Em nossos testes o uso de memória RAM ficou em torno de 300MB, como é possível visualizar na foto do gestor de processos. Isso com o sistema em idle, é claro; mas praticamente a metade do uso se compararmos com o Windows 7 instalado anteriormente na máquina, também em repouso.

Notamos pouca fluidez durante os nossos testes para abrir aplicações como o Firefox, por exemplo. Reprodução de vídeos no YouTube não desempenham bem; claro, estamos com um hardware bem limitado aqui e com apenas 1 GB de memória RAM. O sistema por si só não Mas ainda assim é possível usar o notebook para tarefas simples.

Agora vamos instalar o Xubuntu para fazer nossos testes e continuar tentando extrair o melhor desempenho possível do nosso cobaia.

Instalando o Xubuntu

A mídia de instalação pode ser feita da mesma forma que orientamos para o Lubuntu. Use o Rufus ou o Universal USB Installer para criar seu pendrive bootável.

Download do Xubuntu

Características principais

  • Baseado no Ubuntu (Linux)
  • Compatível com a maioria dos formatos de arquivo existentes, como imagens, músicas, filmes, planilhas, documentos de texto
  • Usa significativamente menos memória RAM
  • Inclui aplicativos e serviços essenciais para o uso diário: aplicativos de escritório, leitor de PDF, editor de imagens, reprodutores de música e vídeo, etc.
  • Central de aplicativos

Fotos do sistema instalado

Visual do Xubuntu
Visual do Xubuntu
Visual do Xubuntu
Visual do Xubuntu
Visual do Xubuntu
Visual do Xubuntu
Visual do Xubuntu
Em nossos testes o uso de memória RAM ficou em torno de 500MB, como é possível visualizar na foto do gestor de processos.

Aplicações que demandam mais desempenho continuam pouco fluidas e isso não ocorre devido ao sistema operacional, mas pelo próprio hardware mesmo. Sendo assim, nosso notebook cobaia, até o momento, pode ser usado com o Lubuntu ou o Xubuntu para tarefas básicas.

Conseguimos fazer upgrades?

Memória RAM

Vamos tentar melhorar o desempenho do notebook adicionando mais memória RAM, para isso vamos precisar abrir o notebook e isso requer muito cuidado. Em alguns modelos de notebook é necessário remover o teclado para, então, acessarmos o compartimento interno.

Outro detalhe importante é checar se o notebook permite adição de mais memórias, ou seja, se possui mais de um slot de memória RAM. Alguns notebooks tem seus chips de memória soldados diretamente na placa mãe, o que impossibilita um upgrade.

O que você precisa verificar

Antes de se aventurar em comprar memória para seu notebook, você precisar checar as especificações da memória que seu notebook está utilizando atualmente. É crucial verificar:

  • Tipo de memória
  • Velocidade (Clock)

É preciso verificar essas especificações para garantir a compatibilidade com a placa-mãe e o processador de seu notebook. Assim você checa o máximo que seu notebook pode suportar. Até porque não faz sentido comprar uma memória RAM de alta velocidade se seu notebook não pode suportá-la.

Para verificar essas informações faça uma breve pesquisa no Google com o modelo do seu notebook. Há outros meios para fazer isto como, por exemplo, utilizar o software HWInfo ou acessar o Configurador de memória da Kingston e pesquisar por seu modelo. Caso não saiba o modelo de seu notebook e ainda esteja utilizando o Windows, digite "dxdiag" (sem aspas) no menu "Executar".

Nosso exemplo

Nosso cobaia Aspire One D255E, por exemplo, utiliza memória do tipo DDR3 com clock de 1333MHz e capacidade de 1 GB. Munido dessas informações conseguimos partir para o upgrade e utilizar uma memória do mesmo tipo, ou seja, DDR3; com um clock de no máximo 1333MHz e de maior capacidade.

Como o Aspire One D255E possui apenas 1 slot de memória RAM, foi possível apenas substituir a memória atual (Caso seu notebook possua outro slot disponível, você poderá adicionar outra memória, somando as capacidades). Sendo assim, trocamos a memória de 1 GB por uma memória de 2 GB, também DDR3.

Abaixo é possível visualizar o comparativo das memórias e, na sequência, as fotos da instalação.

Comparativo de memórias RAM DDR3 1.5V
Instalando memória RAM em notebook

Postar um comentário em "Como reviver um notebook antigo, lento e com pouca memória RAM"